Sobre o autor

Marcos Brandão (Bau) é Mestre em Geografia pela UFBA, Especialista em Educação pela FBB e possui Curso de Extensão em Metodologias do Ensino da Geografia pela UNEB. É professor em Brasília do Centro Educacional Sigma, da pós-graduação em Relações Internacionais da Universidade Católica de Brasília, além de fazer parte do núcleo docente estruturante da graduação do Instituto de Relações Internacionais O Diplomata. Autor de apostilas de pré vestibulares e pré PAS de instituições do DF (Sigma Plus e Candido Calazans), artigos científicos publicados em periódicos do Brasil (ex: UFU e UFBA) e do livro Espaço e tempo no sertão baiano: a construção urbano-regional do Orobó.

Faz parte da equipe de autoria do material didático digital de geografia (formato para tablet) que está sendo usado no Colégio Sigma/DF desde 2012 (veja matéria do G1)

email: marcos.bau@gmail.com

“Os primeiros quarenta anos de vida nos dão o texto: os trinta seguintes, o comentário.”Schopenhauer

Título: Repara no mapa que desenhei? Aula em 12.05.2010 no 3º ano do Sigma/DF. Foto do aluno Victor Uriarte.

62 Respostas to “Sobre o autor”

  1. Marcos Brandão Says:

    Maiores detalhes no Currículo Lattes em
    http://lattes.cnpq.br/2225263709273200

  2. Patrícia Texeira Says:

    Parabéns!!! Sua página esta excelente!!!!!

  3. Olá Marcos, boa atitude as publicações no seu blog

    • Obrigado pelo incentivo Washington! Recebo com louvor o recado grafado por um geógrafo do seu gabarito.
      Aqui vai uma tentativa de levar aos nossos alunos uma maior qualidade e informação atualizada.

      Ps: Washington Candido é professor de geografia com 24 anos de experiência, mestre em geografia pela UnB, coordenador do Centro Educacional Sigma e diretor pedagógico do Centro de Aprofundamento Candido Calazans.

  4. Sou professor de geografia, moro em São Paulo e digo-lhe que seu blog é um dos melhores que já vi voltado para o ensino médio, porque cumpre perfeitamente o papel dito na página inicial.
    Tenho indicado para meus alunos nas escolas que leciono.
    Uma sugestão é a publicação de mais textos sobre assuntos da geografia.
    Atenciosamente
    JL.

    • Obrigado pelas considerações prof. João Luis. Espero que seus alunos aproveitem os textos!
      Na medida do (tempo) possível vou selecionando textos e publicando… Até o final do ano teremos mais assuntos da geografia e afins.
      Cordialmente,
      Mb.

  5. Professor, você é o cara! 😉

  6. sou aluna da professora Cris do 1º L e adorei os slides, muito bom!

  7. Eae professor tudo em cima?

  8. Lourival C.Silva Says:

    Bom dia.
    Caro coléga, meus alunos me pediram que confeccionasse apostilas, para um melhor andamento das aulas de Geografia, mas, tenho duvidas de como proceder neste caso, se existe alguma lei que me impeça de tal ato.
    Desde já grato
    Lourival

    • Olá professor e colega Lourival,
      Pauto-me na Lei Federal 9610/98 (Direitos Autorais) que diz o seguinte:

      Capítulo III (Dos Direitos Patrimoniais do Autor e de sua Duração) em seu Art. 29. Depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra…
      Capítulo IV (Das Limitações aos Direitos Autorais), Art. 46. inciso III afirm que “Não constitui ofensa aos direitos autorais: a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra”.
      Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9610.htm

      Os livros e revistas (também em meio eletrônico) autorizam a utilização com exigência dos créditos. Portanto, no seu caso, as apostilas encaixam-se nos “fins de estudo”. Contanto que cite a fonte, não há problema algum.
      Espero ter ajudado. Abraço

  9. Muito maneiro o site, uma forma diversificada de estudo…

  10. Carlos Roberto Says:

    Olá, excelente material digital. Como construiu tudo isso? Busco desenvolver um material semelhante.

    • Obrigado Carlos.
      Na verdade esse material ainda está em construção e tenha certeza que dá um imenso trabalho.
      A ideia veio a partir das atualizações do livro didático com minhas inserções em sala através de dados atuais dos jornais, revistas, portais, livros teóricos. Sempre meus alunos pediam os slides que passava nas aulas. Resolvi começar a publicar não só as figuras, mas escolher e adaptar textos para um melhor entendimento do corpo discente. Sem falar que, com isso, socializo material para alunos em geral que não tem condição financeira de comprar o livro didático.
      O intuito é sempre a ajuda de assuntos ligados à ciência geográfica e para isso garimpo diariamente atualizações.

  11. sheila galler Says:

    Muito bom seu trabalho, também sou professora de Geo ,indiquei aos meus alunos o seu trabalho. Obrigada pela ajuda.

    • Eu é agradeço imensamente a indicação de uma colega de trabalho. Está em construção, pois comecei a postar os assuntos do Ensino Médio nesse ano Sheila.
      Aos poucos a ideia é abarcar todos os assuntos abordados nos livros didáticos/módulos para nossos alunos acessarem livremente um conteúdo atualizado.
      Volte sempre que precisar!
      Cordialmente

  12. M. Brandão, não consegui falar com você no Sigma. A entrevista vai ao ar nesse domingo, dia 24, na RedeTV/TV Brasília, no programa Brasília na TV, que vai de 12h às 13h. Um abraço, bom final de semana!!

  13. Olá,

    Meu nome é Adriane e também sou finalista do Prêmio Top Blog, na área de SUSTENTABILIDADE. Se quiser dar uma olhadinha, segue o link:

    http://www.cpeaunesp.org

    Se gostar e quiser votar! XD
    Obrigada e boa sorte.

  14. professor parabens pelo blog e continue em frente.Agora, eu queria saber qual foi a sua opiniao sobre o verdadeiro debate que ocorreu sobre as eleiçoes? Oq achou da argumentaçao de seus alunos?

  15. Seguindo a dica da Mayara, vou ler seu blog pra me ajudar no enem , tem muita coisa interessante.

  16. Bau/
    gosto muito doo seu trabalho! parabéns.. continue assim. haha. Prof, cadê as fotos?

  17. hahaha, tudo bem! eu entendi que ia postar na medida em que fosse tirando. sorry!!!

  18. Oi, sou aluna da Cris do 1º I, seu blog é MUITO bom, obrigada pela ajuda (:

  19. José Carlos Says:

    Olá Prof. Marcos, boa noite!
    Sou aluno do Claretiano polo de São josé dos Campos – SP. Neste trimestre, numa das disciplinas, Formação em Geologia, estamos estudando o ciclo das rochas e encontrei na sua página e agora também considero minha, informações muito importantes que ajudarão a embasar a troca de idéia no grupo e a busca do conhecimento, além de que para mim foi surpresa saber que Poços de Caldas (MG) situa-se sobre uma região vulcânica. Vou visitar a página sempre.
    Abraços.

    • Olá José Carlos,
      Fico feliz em ter ajudado e muito agradecido pelo comentário! A ideia é exatamente socializar os conhecimentos geográficos para que todos tenham acesso. Volta sempre que precisar e divulga para seus colegas do Claretiano.
      Abraço

      • José Carlos Says:

        Boa noite Prof.,
        Com certeza divulgarei e pedirei a eles que mencionem o Claretiano para que o Sr. vá se familiarizando conosco e tenho convicção que poderemos contar contigo caso tenhamos alguma dúvida nas diversas disciplinas durante o nosso curso.
        Abraços.

      • Agradeço mais uma vez José Carlos e no que puder ajudar, estamos aí!
        Abraços.

        *Claretiano é um Centro Universitário com polos em todas as regiões do país com diversos cursos de graduação e pós-graduação. No caso do José Carlos, estuda no polo http://www.claretiano.edu.br/polos/8

  20. Emmerson Frank Says:

    Muito legal essa página. Achei por acaso quando pesquisava sobre o congressos internacionais (sou aluno do 7º período de História da UFAL) e me surpreendi com o conteúdo. Parabéns Bau pela niciativa, é prova de que existe bom conteúdo para estudos na internet. aBRAÇO.

    • Olá Emmerson,
      Já estive em encontro nacional de geografia no centro universitário da UFAL* que tem uma estrutura muito boa (gostava até da comida do RU, coisa rara de acontecer! rsrs!)
      Obrigado quanto à surpresa sobre o conteúdo do site (mais ainda por se tratar de um quase-formando). Começou de uma ideia/projeto que sempre acreditei… Levar uma informação de qualidade inclusive e principalmente para quem não tem condição de comprar um livro didático tão caro.
      Abraço.

      *Universidade Federal de Alagoas em http://www.ufal.edu.br/ufal/

  21. Simone Rogéria de Souza Ribeiro Says:

    Olá professor!

    Sou Simone aluna da Claretiano de SJCampos, meu amigo de curso José Carlos me indicou seu blog, adorei!!!
    Ah, desde já agradeço e aviso que sempre estarei aqui…
    Simone

  22. Simone Rogéria de Souza Ribeiro Says:

    Olá professor!

    Gostaria de pedir se você pode me indicar um site sobre cartografia temática, mais precisamente sobre como elaborar uma histograma de frequência, um polígono de frequência e frequência absoluta. Estou com dúvidas e não acho nada para me ajudar a entender melhor a construção.
    Obrigada
    Simone

  23. Marco sandim Says:

    Olá professor,
    Também sou aluno claretiano São José dos Campos, inclusive amigo e parceiro nos trabalhos com a Simone e o José Carlos, que bom conversar com quem entende do assunto, vou pintar por aqui sempre que precisar, ok!
    Obrigado
    Sandim.

  24. Marco sandim Says:

    Boa tarde professor Marcos, tudo bem?
    Preciso escolher um tema dentro da geografia para um trabalho da matéria Iniciaçao a Pesquisa Científica, esse tema pode ser o futuro tema para o tcc final, você teria alguma sugestão?
    Obrigado e uma ótima Páscoa.
    Sandim

  25. Parabéns meu grande amigo…
    Realmente esse site é o desenvolvimento de um EXCELENTE trabalho.
    Muito bom… Estou a retornar as salas de aula depois de quase 5 anos fora do país e com certeza o utilizarei.
    É bom e dá muito orgulho ter sido colega de trabalho de tão capacitao profissional, ser amiga então, NÃO TEM PREÇO.
    Beijos e sucesso…
    Depois gostaria de indicações para meu retorno…….(rs)

    • Oi minha amiga Neuma,
      De antemão, obrigado pelas palavras.
      Que belo prazer receber uma mensagem sua!!! Seja bem-vinda ao outro lado do Atlântico…
      No que precisar estamos a postos!
      Beijo grande!

  26. Parabéns, excelente blog!

  27. Mariana Tomaz Says:

    Desenhista nato, Bau! E ah, meus parabéns pelo site. Hoje em dia há tanta coisa inútil na internet que é ótimo encontrar pessoas com tanta iniciativa como você. Até semana que vem!

    • 😉 Obrigado Mariana!
      Partindo de uma aluna dedicada como você (sempre 1ª carteira, na frente da minha mesa) fico deveras lisonjeado.
      Gosto muito do que faço e a iniciativa é no intuito de ajudar quem quer se aprofundar e se atualizar mais um pouco sobre assuntos da geografia.
      Até a próxima aula!

  28. Professor Marcos Sou professora de Geografia, esse espaço muito tem me auxiliado é com prazer que o acesso e indico aos meus alunos que sempre buscam nas horas de pesquisas.Parabéns pelo seu trabalho sucesso pra ti e para nós que temos a oportunidade de te-lo como nosso mediador de conhecimento.

    • Muitíssimo obrigado pelas palavras e indicação Inês! Partindo de uma colega de profissão é muito importante, pois certifica a idoneidade e responsabilidade com nossos alunos em levar-lhes informação de qualidade.

  29. Professor, quais as suas dicas de leitura para o PAS 2ª etapa? Como a matéria referente a 1 ano é muito extensa, gostaria de focalizar ao máximo os meus estudos. Muito obrigada desde já. 🙂

  30. Realmente estou impressionada com o conteúdo do blog.Muita atualidade e conteúdos bastante propícios para o pas e o vestibular da UnB.Obrigada pelos posts, professor Bau,realmente esclarecedores.Seu trabalho é super digno,parabéns.
    *Estou no terceiro ano,no colégio objetivo,temos um excelente professor de geografia também.Talvez você o conheça(Fernando Spíndola),com certeza um ótimo geógrafo como você.

    • Obrigado Juliana pelas palavras e pela visita ao analisar o conteúdo postado no nosso blog!
      Cheguei em Brasília (de Salvador) há pouco mais de 3 anos e talvez por isso não conheça seu professor, o Fernando Spíndola, mas fico feliz em você estar bem assistida na matéria geográfica com um profissional gabaritado.
      O intuito do blog é e sempre será a socialização do conhecimento, isto é, levar informação e teoria geográfica de qualidade para todos.
      Saudações geográficas para você, seus colegas e também para o professor Fernando Spíndola de geografia!

  31. Juliana Lima Says:

    Muito obrigada Bau,esse sábado ele vai ir na UnB por causa do pas,então é provavel que vocês pelo menos debatam juntos.Conversei com ele hoje sobre o seu blog e ele disse que sabe quem você é.Enfim,estamos na expectativa quanto ao pas.Valeu!

  32. Marcos Vinicius Says:

    Xará, não vejo com bons olhos a “entrada” do computador pessoal na sala de aula para adolescentes de 15 anos. Trabalho há 20 anos com informática, sei dos recursos, sei dos “nós” capazes de enganar os professores, é impossível ter controle numa sala com 45 alunos. Acho prematura e arriscada esta medida.
    Já possuo um filho matriculado na escola e, o segundo, terminou o ensino fundamental este ano. Será que devo sujeitar meu filho a ser cobaia da escola?
    Em tempo, quando comentei com ele sobre o PC, a resposta foi curta, “Pai, vão aumentar os assaltos nas imediações da escola”…

    • Marcos, meu Xará,
      Tenho quase o mesmo tempo de sala que você de informática (18 anos) e concordo contigo que é uma mudança de paradigma que nunca houve e que por motivos óbvios, não estamos acostumados. Mas isso, ou seja, a inserção tecnológica em todos os segmentos é um processo sem volta (o costume chama isso de globalização), pois não pense que tirar seu filho da escola irá isentá-lo dos acontecimentos tecnológicos (você só vai conseguir adiar o que é inevitável).
      Sabemos que o mercado está cada vez mais exigente e que essa mudança é arriscada, tenho que concordar contigo (prematura não, porque o Sigma há algum tempo é vanguarda em educação no DF e precisa dar o primeiro passo). Quanto aos “nós” do aluno em relação ao professor também acontecerão, mas o poder de persuasão (mexer com os brios do aluno) tem que sobressair e o professor será obrigado a prender a atenção do aluno com aulas cada vez melhores e dinâmicas (não há nada mais curioso e instigante do que uma boa aula com um professor que domina muito um determinado assunto).
      O problema é que só enxergamos o termo cobaia no sentido pejorativo, mas aqui vai um link da Editora responsável pelo escrito dos tablets (http://meuslivrosdigitais.com.br/) que também serve como um convite a pensar se você deve tirar ou não seu filho da escola. Agora desculpa, mas devido à minha sinceridade e responsabilidade enquanto docente, nessa decisão não posso opinar, apenas te dizer que se ele continuar serei professor dele no 3º ano com todo prazer que sempre tive em ministrar aulas de geografia (no 1º ano terá aula com a Helceny Cristina, ótima, grande incentivadora desse blog e que tem 20 anos de Sigma).
      O “em tempo” lembrado é pertinente e a escola terá que pedir um aumento de segurança, mas os armários continuarão sendo úteis para guardar os tablets e o conselho é os pais não soltarem os filhos na W3 com a farda da escola.
      Qualquer coisa é só me procurar no Sigma que conversamos.
      Cordialmente,

  33. Marcos Vinicius Says:

    Marcos, sem querer polemizar, já procurei a escola para falar sobre o assunto. O contato com a coordenação não foi dos melhores, achei arrogante o posicionamento da pessoa que me atendeu.
    O armário não significa segurança, o “tablet” será uma extensão do aluno, não ficará na escola.
    Minha filha, que cursou a primeira série este ano, não quer sair da escola. Para meu filho tanto faz ir para o Sigma ou para outra instituição. Se depender só de mim, procuro outra instituição. O imbróglio está formado. A decisão será minha, porém, procuro ouvir meus filhos quanto há o interesse deles.

  34. Marcos,
    Entendo a sua preocupação que parte dela também é minha devido à responsabilidade enquanto docente.
    O esquema de fora da escola quanto à segurança terá que ser mudado (o pior é que nós não acreditamos no Estado, quem deveria garantir a segurança nesse caso) e só falei dos armários, pois, na minha opinião, o aluno que tiver que ir de ônibus poderá deixar o ‘tablet’ na escola… Claro que não são todos os dias porque tem que estudar as matérias e fazer tarefas passadas. Aí o pai/mãe terá que buscá-lo na porta da escola e, mesmo assim, em muitos casos ainda rebaterão em outro imbróglio dos pais que não podem pegar seus filhos, isto é, na complexidade do esquema de segurança que envolve o Estado brasileiro: inoperante e indiferente quanto à questões de educação, saúde, segurança, idoneidade, honestidade, compromisso social…

    Além de docente, como geógrafo, pesquisador e estudioso da lógica urbano-regional e para enxergarmos que na vasta complexidade desse assunto não existe resposta pragmática, sou compelido a citar duas doutoras geógrafas da UnB quando afirmam que “o nível de propagação da violência urbana é cada vez mais veloz. Diante disso, a população tem mudado sua rotina, alterando hábitos, percursos, destinos e até mesmo a própria casa. É crescente o uso de grades, cachorros, câmaras, cercas eletrificadas e sistemas de alarmes, aparatos que em vão, tentam resgatar a tranquilidade, pois tais condutas não impedem a ocorrência de crimes. São “pseudo-soluções”, individuais e isoladas […] Em acordo com essas premissas, o atual Plano Nacional de Segurança Pública é enfático ao afirmar que ou haverá segurança para todos, ou ninguém estará seguro no Brasil. Segurança para todos é aquela que decorre da ação do Estado e da sociedade e prioriza ações preventivas […] Há necessidade de gerar fluxos de ideias e informações entre o Estado, os agentes e os atores e assim difundir e dar maior visibilidade aos discursos. A mídia tem sido muito criticada, mas ela poderia ser uma parceira importante nesses sentido. Esses fluxos poderiam contribuir para orientar, como diz Arendt (1994), a natureza instrumental da violência, que sempre teve um papel fundamental na vida humana, recuperando a razão e o diálogo, antíteses da violência destrutiva. No caso brasileiro, resgatando o “homem cordial”. No caso brasiliense, reforçando a cidadania já aflorada.” (STEINBERGER, Marília; CARDOSO, Ana Izabel. A geopolítica da violência urbana e o papel do Estado. In: PAVIANI, Aldo (e outros orgs.). Brasília: dimensões da violência urbana. Brasília: Editora UnB, 2005, p. 113, 115 e 127).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: